Big Brother Brasil
Relembre os estrangeiros que passaram pelo Big Brother Brasil (Imagens: Divulgação – Globo / Montagem – RD1)

Majoritariamente, os participantes do Big Brother Brasil — como o próprio nome já diz — são brasileiros, mas em contrapartida não há nenhum impedimento para que estrangeiros, residentes aqui, disputem uma vaga na casa mas vigiada do Brasil. Com a proximidade do BBB 2020, relembre estes brothers.

Alberto Mezzetti foi o mais recente deles, ficando confinado por alguns dias no BBB 2019, que estava carente de homens na reta final da disputa pelo prêmio milionário. O italiano venceu a 15ª edição do Big Brother da Itália e ficou popular entre os telespectadores, que também ficaram boquiabertos com seu corpo saradíssimo.

Kaysar Dadour veio para o Brasil fugindo da guerra na Síria e se sagrou como vice-campeão do BBB 2018. Depois do reality show, o sírio participou da novela Órfãos da Terra, do filme Os Carcereiros e também venceu a edição de 2019 da Dança dos Famosos.

Elettra Lamborghini é italiana, mas ficou conhecida ao participar da versão espanhola do Big Brother. A beldade ficou três dias confinadas na casa do BBB17 por um intercâmbio entre as franquias. Em troca, os gêmeos Antônio e Manoel Rafaski foram ao Gran Hermano.

Miguel Alvarez entrou na casa fingindo ser participante de algum reality show da Argentina, mas apenas nasceu no país. Na casa, o ator chegou a trocar beijos com Fani Pacheco e entrou no BBB13 como uma espécie de pegadinha, o que a produção do Big Brother Brasil chamou de “Parece Mas Não é”.

No BBB12 aconteceu mais outro intercâmbio. Noemí Merino, uma surfista, ficou cinco dias no reality brasileiro e se envolveu com Fael, causando polêmica por ter um affair antes de entrar. A espanhola chegou até a tomar banho pelada. Laisa Portela havia sido eliminada e foi mandada para o Gran Hermano 12+1, na Espanha, e por lá ficou confinada por uma semana.

No BBB9 entrou o angolano Ricco Venancio, que venceu o Big Brother África de 2008. O estrangeiro ficou quatro dias na casa e chegou durante uma festa do reality, com comidas típicas de seu país. Interagiu amistosamente com todos e ousou ao tomar banho sem roupa, em frente às câmeras.

O intercâmbio que trouxe Pablo Espósito ao BBB7 não teve apenas caráter de visita. O argentino, escolhido pelo público do Gran Hermano Argentina 4 para vir ao Brasil, além de passar cinco dias no reality brasileiro, teve uma função importante. O participante que mais acertasse detalhes sobre sua vida, seria o líder, essa foi Carol. Iris Stefanelli, em troca, foi ao programa estrangeiro.

Antonela Avellaneda, hoje com 37 anos de idade, participou do BBB4 há 16 anos e foi eliminada num paredão contra Juliana, a terceira colocada daquela edição. Antes de se tornar famosa no Brasil, já havia posado para a Playboy.

O primeiro estrangeiro do reality show foi o angolano Serginho, quarto colocado do BBB1. O ex-BBB teve um tórrido romance com Vanessa, quando esteve confinado na casa e quase foi deportado do Brasil, mesmo ainda disputando o programa da Globo. Pouco tempo depois, conseguiu regularizar seus documentos.

Você está ficando de fora...

Não perca nada!

Saiba tudo o que está em alta no Instagram dos Famosos.

SIGA AGORA