Roberto Justus reclama da CPI da Covid, detona Lula e critica Bolsonaro

Roberto Justus
Roberto Justus disparou contra Lula e fez criticas a Bolsonaro (Imagem: Divulgação)

Roberto Justus participou do Pânico, da rádio Jovem Pan, e desabafou sobre o atual momento do Brasil e também a respeito da pandemia da covid-19. Questionado sobre a possibilidade de virar candidato à presidente da República, o apresentador reclamou da CPI da Covid e atacou o ex-presidente Lula (PT).

“É muito difícil para empresários do nosso estilo lidar com esse cenário de Brasília, de poder e de Governo. Para você ter a missão e de ter a condição de tocar a empresa chamada Brasil qualquer empresário precisaria de ter autonomia e condição de escolher a sua equipe, com isenção. Privatizar tudo o que é possível. Menos Brasília, mais Brasil”, iniciou o famoso.

O empresário, então, falou que precisaria “passar por esse verdadeiro inferno que é o poder”. “As pessoas se apegam pelo poder de um jeito tão inacreditável. O que está acontecendo no Brasil hoje… essa volta da chance de eleger um bandido como o Lula, que eventualmente está liderando pesquisas que a gente tem dúvida se são corretas. Agora de repente são todos uns santos. A impunidade no Brasil é estimulada a todos os momentos”, desabafou.

“Entrar no cenário como esse para navegar nesse mundo sórdido… é só olhar para a CPI [da Covid], esses senadores. O Brasil está com tantos problemas agora, por mais que o governo tenha pecado, não é hora de ver isso. O Governo já mostrou que mudou a sua postura, não tem agora que analisar o que fez de errado no ano passado, se agora já compramos quase 500 milhões de vacina e a coisa vai se resolver. Podemos lamentar e criticar, mas não precisa de CPI nesse momento. Olha a perda de tempo”, afirmou ele.

Roberto Justus seguiu desabafando e falou sobre a situação do país: “Nós temos que fazer reformas administrativas e tributárias. Precisamos correr atrás de coisas. O PIB do Brasil deve crescer esse ano, mesmo com a pandemia. Precisamos deixar as pessoas trabalharem. É olhar para frente e ter otimismo”.

Em seguida, ele criticou a polarização e, apesar de defender o presidente, teceu alguns comentários com sugestões a ele. “A gente fica se remoendo dentro dessa história da ideologia, de direita brigando com a esquerda”, declarou.

“O presidente deveria ter assumido isso: ‘Eu sou presidente de todos os brasileiros, não sou só da direita conservadora, sou da esquerda também, que também são cidadãos brasileiros. Tem que ter uma mentalidade totalmente diferente. A história deu uma chance enorme ao nosso presidente, que na minha opinião não foi tão bem aproveitada. A pessoa parece ser honesta e correta, tem boa vontade, colocou uma boa equipe de ministros, mas tem que deixar eles trabalharem. Ele [Bolsonaro] tem que cuidar da ordem e deixar o progresso para os ministros e para quem entende do assunto”, disparou.

Apesar disso, Justus afirmou que o Brasil precisa de um outro candidato para disputar as eleições de 2022 contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e Lula. “Precisamos de um candidato da 3ª via que pudesse pensar como eu penso“, analisou.

Luiz Fábio AlmeidaLuiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e responsável pela coluna "Do Fundo do Baú", publicada às quintas-feiras no RD1, com conteúdos marcantes da história da TV brasileira. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email luizfabio@rd1audiencia.com
Veja mais ›