Samara Felippo relembra relacionamentos abusivos e críticas por maternidade real

Samara Felippo
Samara Felippo abre o coração sobre maternidade real e relacionamentos abusivos (Imagem: Reprodução / Instagram)

Samara Felippo abriu seu coração durante uma live com a também atriz Rosane Gofman, com quem contracenou na novela Chocolate com Pimenta, da Globo, exibida originalmente entre 2003 e 2004. Na conversa, as duas falaram, entre outros temas, sobre as duras críticas recebidas pela famosa de 42 anos ao narrar a maternidade real em suas redes sociais.

“Eu foco muito no assunto da maternidade, porque desromantizo isso que vendem com pacotão de amor, de ‘mulher guerreira, que tem que sofrer mesmo, porque filho é uma bênção’. Quando comecei a falar disso, foi um baque“, disse ela, que é mãe de Alicia (11) e Lara (7), frutos do antigo casamento com o ex-jogador de basquete Leandro Barbosa, o Leandrinho.

Samara falou ainda sobre os relacionamentos abusivos que teve antes de conhecer o ex-atleta e como, hoje, percebe que eles não eram saudáveis. “Tive um monte de relacionamento abusivo antes do pai das meninas, a gente acha que está tudo bem entre tapas e beijos e hoje, aos 40, vejo que não é certo nem normal. A gente normaliza nessa cultura“, refletiu.

A famosa ainda falou sobre seu constante processo de desconstrução e anda sobre a separação. “Aos 30 anos engravidei pela primeira vez, da Alicia, que é uma menina negra. A separação pra mim foi um portal, porque eu ainda estava vivendo uma maternidade romantizada dentro da minha bolha branca, mesmo com Leandro e Alicia ali, eu estava na bolha. Aí, quatro anos depois, veio a Lara e depois de 20 dias eu me separei“, iniciou.

Em seguida, ele relembrou como fez para se reerguer diante da situação: “Foi um baque, um teto caindo, sentimento de frustração, de culpa, medo, insegurança. E acho que, nesse momento, uma chave foi virando. Me deixei ir até o fundo do poço com minhas duas filhas. Aí falei: ‘vamos embora, vamos caminhar juntas, vou viver esse luto, é possível e vamos aí!’. E fui fazendo meus projetos, trilhando meu caminho sozinha, tomando rédea da minha vida, fui reconhecendo que sou capaz de produzir e criar“.

Por fim, a atriz se autoanalisou e dividiu suas descobertas agora que está mais madura. “E agora é uma outra Samara, uma outra mulher. Vivi muito essa maternidade, amo muito as minhas filhas. A gente ama incondicionalmente, não duvide desse amor nosso! Mas quando digo que não gosto da função de ser mãe, é uma polêmica. Quando me expus, me vulnerabilizei nesse lugar, recebi uma enxurrada de críticas, que nem me atingem, passam reto. Mas é uma cultura nossa de abaixar a cabeça, de opressão, e é justamente o contrário: mãe felizes criam filhos felizes“, concluiu.

 

Ver essa foto no Instagram

 

@sfelippo minha amiga querida! Uma grande mulher!!! @tergteatro @atriz @teatro

Uma publicação compartilhada por Teatro Escola Rosane Gofman (@tergteatro) em

CONTINUE LENDO →

Jornalista, especialista em Comunicação Organizacional, apaixonado por café, crônicas e um bom papo. Encantado pelo entretenimento e pela possibilidade de contar e conhecer várias histórias ao mesmo tempo.