Túlio Gadêlha promove CPI com Fátima Bernardes e assusta a web

Túlio Gadêlha
Fátima Bernardes e Túlio Gadêlha viajam para Brasília para CPI própria (Imagem: Reprodução / Instagram)

Túlio Gadêlha, deputado federal pelo PDT de Pernambuco, compartilhou um momento um tanto quanto inusitado ao lado de Fátima Bernardes. O casal saiu do Rio de Janeiro e foi para Brasília para colocar “ordem na casa”.

“Por aqui tá rolando a CPI dos lençóis. A gente chegou em Brasília pra botar ordem na casa”, afirmou no Instagram, com imagens da força-tarefa organizada pelos dois.

“Lençóis descasados das fronhas, empoeirados, mal lavados e desaparecidos. A organização de uma virginiana e a intensidade de um escorpiano determinados a resolver essa situação em dois dias”, brincou.

“Antes de voltar para estrada. Vocês nem imaginam nossa próxima parada… Algum palpite?”, questionou. O clique do político rendeu mais de 58 mil curtidas em 24 horas.

“Próxima parada será numa loja de roupas de cama?”, perguntou uma seguidora nos comentários do post. “Partindo para o Agreste pernambucano comer cuscuz”, apostou outro.

Uma terceira lançou um desafio impossível para Túlio e Fátima: “Desafio a postar um vídeo dobrando lençol de elástico. Aceitam?”. “Fátima, por favor, vem organizar o meu cafofo!”, implorou mais uma.

A viagem mencionada por Túlio Gadêlha foi revelada na manhã deste sábado: Palmas (TO). “Estamos em Palmas – TO. Rumo ao Jalapão. Com cuidado, máscara, álcool em gel e distanciamento, continuamos nosso giro pelo Brasil. Alguém aqui conhece o Jalapão? Queremos dicas”, pediu.

Deputado anti-Bolsonaro

Contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desde o início do atual governo, Túlio Gadêlha reprovou o ministro da Defesa, o general Braga Netto, que foi alvo de uma reportagem sobre uma possível imposição dele à eleição em 2022 sem a validação do voto impresso.

“O general Braga Netto, atual Ministro da Defesa, precisa entender que cabe ao Congresso decidir sobre voto impresso”, criticou no Twitter.

“Se ele quiser debater o assunto conosco, se desincompatibilize e venha disputar o voto popular. Ameaçar a democracia é crime. O general poderá ser processado e preso”, especulou.

Confira:

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›