Vacina contra a Covid-19 vira obrigação para os funcionários do SBT

SBT
SBT, de Silvio Santos, monta protocolo a favor da vacina contra a Covid-19 (Imagem: Lourival Ribeiro / SBT)

O SBT está na roda das conversas por causa de uma circular endereçada aos seus funcionários a respeito da exigência das duas doses da vacina contra a Covid-19 para quem quiser continuar como contratado da empresa.

O canal de Silvio Santos avisa que os colaboradores que não tomarem a vacina devem justificar o motivo à Medicina do Trabalho. Caso a ordem não seja respeitada, o funcionário vai entrar na mira do Recursos Humanos.

“Estamos há poucos meses de completar dois anos de pandemia e, no decorrer deste período, o SBT não mediu esforços no sentido de aplicar e respeitar todos os protocolos para a prevenção e o combate à Covid-19. É de conhecimento de todos que temos um sólido compromisso de zelar pela saúde e segurança dos nossos colaboradores”, declara.

“Dessa forma, a todos os colaboradores, torna-se obrigatória a vacinação e o encaminhamento do comprovante de vacinação atualizado”, prossegue. “A vacina salva! A vacina é obrigatória! O SBT preza e respeita o interesse e a segurança do coletivo e não colocará em risco a saúde de sua coletividade em razão de decisões individuais”, finaliza.

O SBT se une à Globo na busca pela vacinação em massa em seus departamentos. O canal carioca tem informado a mesma coisa aos seus funcionários: vacinem-se. E quem não puder ser imunizado por questões de saúde, que um relatório médico seja feito e enviado aos seus superiores.

“Seguindo o compromisso de contribuir para um ambiente seguro para nossas pessoas, informamos que a vacinação contra a Covid-19 passa a ser uma condição obrigatória para todos os colaboradores trabalharem na Globo, incluindo estagiários e jovens aprendizes. Com exceção daqueles que não podem ser vacinados por motivos médicos, a não vacinação poderá resultar no desligamento”, diz a Globo.

“A obrigatoriedade da vacina está em linha com a prática de diversas empresas no mercado atualmente, uma vez que a decisão por não se vacinar impacta o coletivo e coloca em risco a saúde dos outros colaboradores”, acrescenta.

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›