YouTube exclui canal de bolsonarista após ação e Felipe Neto festeja

Felipe Neto
Allan dos Santos teve o seu canal deletado do YouTube e Felipe Neto reagiu (Imagem: Reprodução – Instagram/ Montagem – RD1)

O Google decidiu tomar uma atitude contra o canal Terça Livre do YouTube. O espaço bolsonarista foi retirado da plataforma na noite desta quinta-feira (15), após decisão da Justiça. Em rede social, Felipe Neto festejou a novidade.

“VITÓRIA!!! O Youtube havia derrubado o canal Terça Livre por infringir inúmeras regras da plataforma. Uma decisão judicial havia obrigado o Youtube a manter o canal no ar MONETIZADO! Após batalha judicial, hoje a juíza concordou com a remoção do canal!”, disparou o youtuber.

Felipe Neto fez referência ao novo parecer da juíza Ana Carolina de Almeida, da 8ª Vara Cível da Comarca de São Paulo, que julgou improcedente a reativação do canal, o que deu direito à remoção pela companhia.

“Com a perda dos efeitos da decisão liminar que estava em vigor, os canais serão removidos novamente, de acordo com os termos de serviço e as diretrizes de comunidade do YouTube”, declarou a empresa norte-americana em nota, pouco antes de derrubar a página.

O canal bolsonarista chegou a ser suspenso em fevereiro, mas o influenciador Allan dos Santos, fundador do Terça Livre e investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por atos antidemocráticos, conseguiu uma liminar que o colocou de volta ao ar.

Em site, o Terça Livre garantiu que os advogados irão recorrer da decisão. Já numa live, antes da atitude do Google, o influenciador bolsonarista falou sobre a possibilidade de encerramento do canal.

No mês passado, Allan dos Santos causou polêmica porque, de acordo com o jornal O Globo, ele ajudou a disseminar a falsa suspeita de que o jogador Christian Eriksen sofreu uma parada cardíaca em decorrência de vacina contra a covid-19.

Em seu perfil do Twitter, o bolsonarista, que é investigado nos inquéritos no STF das fake news e dos atos antidemocráticos, postou a informação de que “o médico-chefe e cardiologista da equipe italiana confirmou via rádio italiana que Eriksen havia recebido a vacina Pfizer em 31 de Maio”.

Allan dos Santos ainda completou: “Há especulações de que ele teve coágulo sanguíneo ou miocardite, nada ainda confirmado em relação à vacina, mas o questionamento é grande”.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›