Ator da Globo decide morar no Retiro dos Artistas

Globo
Rui Rezende em Roque Santeiro, como o lobisomem Astromar, e em vídeo publicado pelo Retiro dos Artistas (Imagens: Divulgação / Globo – Reprodução / Instagram)

Mesmo quem não viu Roque Santeiro, clássico da teledramaturgia brasileira que a Globo exibiu em 1985, conhece Professor Astromar, que, em noites de lua cheia, virava lobisomem. Intérprete do inesquecível personagem, Rui Rezende é o mais novo morador do Retiro dos Artistas, instituição que acolhe profissionais ligados às artes na velhice.

O ator e a casa anunciaram a novidade com um vídeo no Instagram. “Olá, aqui é o ator Rui Rezende. É só pra dizer que estou chegando ao Reitor dos Artistas. Por enquanto tá tudo correndo bem. Estou me adaptando, colocando minhas coisinhas… Quero ser feliz!”, afirmou Rui, que antes residia em Minas Gerais.

Na legenda, o Retiro declarou: “Chuva de amor e boas-vindas ao nosso novo residente: Rui Rezende. […] É com enorme carinho que recebemos esse artista maravilhoso no nosso Retiro!”. A instituição ainda mencionou o trabalho de Rezende em Roque Santeiro, novela de Dias Gomes em parceria com Aguinaldo Silva.

Rui Rezende estreou na TV em Somos Todos Irmãos (1966), da Tupi. Chegou à Globo em 1974, também pelas mãos de Dias Gomes, em O Espigão. Com o autor, fez ainda Sinal de Alerta (1978) e As Noivas de Copacabana (1992). Esteve em Voltei Pra Você (1983), A História de Ana Raio e Zé Trovão (1990, Manchete) e A Favorita (2008), sua última novela.

Cabe lembrar que o Retiro dos Artistas já acolheu talentos como Cláudio Corrêa e Castro – Augusto, de Anjo Mau (1997); Conde Klaus, de Chocolate com Pimenta (2003) – e Dirce Migliaccio – Judicéia Cajazeira, de O Bem-Amado (1973); Emília, do Sítio do Picapau Amarelo (1977).

Este ano, a casa perdeu dois de seus moradores ilustres: Edyr de Castro, destaque do grupo Frenéticas e de folhetins como Por Amor (1997), Cabocla (2004) e Sinhá Moça (1986); e o ator e roteirista Lafayette Galvão, presente em tramas como Dona Beija (1986, Manchete), A Viagem (1994) e Corpo Dourado (1998).

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.

WordPress Lightbox