Em última sessão tapa-buraco, Record recorre à saga reprisada à exaustão

Record Velozes e Furiosos
Telespectador da Record já está habituado à saga Velozes e Furiosos (Imagem: Divulgação / Universal)

Neste domingo (1º), a Record apresenta, pela última vez, a sessão Cine Maior Especial no início da tarde. Para essa despedida, a emissora escalou Velozes e Furiosos 7, longa já exibido em outras duas ocasiões em um intervalo aproximado de dez meses.

A mais recente delas foi em 17 de agosto de 2019, quando foi escalado de última hora para barrar a estreia de Patrícia Abravanel à frente do Topa ou não Topa. Antes disso, havia feito a sua estreia em TV aberta em 23 de abril do ano passado. Em ambas as vezes, o desempenho na audiência correspondeu.

Se considerarmos todos os filmes da franquia que estão liberados para a exibição na Record, o desgaste fica ainda mais evidente. O quinto filme foi cartaz do mesmo Cine Maior há algumas semanas, em 09 de fevereiro. Vale citar também a animação Meu Malvado Favorito. A história de Gru e os minions ganhou as telas três vezes em cerca de 40 dias.

Desde o momento em que a Record anunciou a suspensão das reprises de Geraldo Luiz, já se sabia que esta era uma estratégia provisória. Como bem destacou o amigo Daniel Ribeiro na coluna Curto-Circuito, o estoque de filmes da Record, que já é limitado, esvaziou-se ainda mais com a migração de alguns títulos para a Globo.

Para efeito de comparação, a emissora líder programou, para a mesma faixa, o suspense Truque de Mestre. O filme chegou a TV aberta em 2016: esta será a sua quinta exibição, uma a cada ano desde então.

Clássico que fez bonito na Record

Titanic
Leonardo DiCaprio e Kate Winslet em Titanic; filme consegue reverter crise de audiência da Record (Imagem: Reprodução / IMDB)

Apesar do acervo restrito, no entanto, a aposta da Record em filmes para as tardes de domingo foi um acerto. O destaque positivo ficou para Titanic, que, em 02 de fevereiro, registrou 8,3 pontos de média. Com esse resultado, o Cine Maior desbancou a vice-liderança de Celso Portiolli.

À emissora, resta torcer para que o reformulado Domingo Show também caia nas graças do público. Agora com Sabrina Sato no comando, o programa sofre mudanças em sua linha editorial.

Na prática, a intenção é deixar de lado as histórias emocionantes. A ordem é apostar em quadros mais alegres, tendo o Made In Japão como carro-chefe. Essa mesma orientação também passa a valer para o Hora do Faro. Resta torcer para que essa proposta se mantenha, mesmo que os resultados esperados pela Record não se concretizem.

A emissora também aposta em uma versão dominical do Hoje em Dia e no retorno de Xuxa Meneghel ao dia mais concorrido da semana. Ao movimentar as peças do seu tabuleiro, a Record tem a intenção de conter o crescimento do SBT.

Quando o momento é bom…

A prova de que o SBT atravessa um bom momento aos domingos está no fato de que, mesmo com reprises, Eliana e Celso Portiolli levam vantagem sobre a concorrência. Depois de um longo período na terceira colocação, eles conseguiram reverter a situação.

Os programas da emissora de Silvio Santos devem voltar com edições inéditas em 08 de março. A exceção da volta do game de namoro Xaveco, nenhuma das atrações agregou novidades em seu conteúdo.

O que pode explicar a perda de fôlego dos domingos da Record é justamente o excesso de pautas tristes, que eram distribuídas pelos dois programas. Também contribuiu para esse quadro uma potencial rejeição a Rodrigo Faro, acentuada pelo flagra do questionamento da audiência na homenagem póstuma a Gugu.

Por outro lado, vale lembrar que o programa Eliana também explora histórias de superação. Isso é um indicador de que o panorama atual pode se desmanchar a qualquer momento. Essas alterações são reflexos de um comportamento cada vez mais dinâmico do telespectador.

Enquanto isso, a Globo assiste a disputa dominical de braçada, sem ver a hegemonia de sua grade ameaçada. Mas isso não significa que emissora líder não tenha seus próprios percalços. Derrotar A Hora da Venenosa e retomar a liderança às 14h é um deles. Com o Se Joga, ainda não deu.

Piero Vergílio é jornalista profissional desde 2006. Já trabalhou em revistas de entretenimento no interior de SP e teve passagens pelo próprio RD1. Em tempos de redes sociais, criou um perfil (@jornalistavetv) para comentar TV pelo Twitter e interagir com outros fãs do veículo. Agora, volta ao RD1 com a missão de publicar novidades sobre a programação sem o limite de 280 caracteres.
WordPress Lightbox