Isis Valverde
Isis Valverde volta à TV, após o nascimento de Rael, na próxima novela das 21h, Amor de Mãe (Imagem: Estevam Avellar / Globo)

por Nucia Ferreira, do Rio de Janeiro

Quase um ano depois de ser mãe pela primeira vez, Isis Valverde volta à rotina de trabalho em Amor de Mãe. Durante o lançamento da nova atração da Globo, a atriz conversou com o RD1 e falou sobre o novo desafio.

Na história, eu sou filha, eu não sou mãe. Mas, para mim, como mãe hoje, interpretar uma filha é muito mais intenso, porque, eu não sei se só comigo que aconteceu isso, mas, quando eu me tornei mãe, eu olhei para minha mãe de uma forma totalmente diferente”, analisa.

A maternidade aguçou os sentimentos de Isis: “É assim, como se o amor tivesse triplicado, sabe? Caraca, muito mais intenso do que eu imaginava. E ela [a mãe] sempre falava isso, que, quando eu tivesse um filho, eu ia saber toda a preocupação que ela tem comigo, todo o amor que ela tem”.

Hoje eu sei, está sendo muito especial ser essa filha na história, sabe? Porque eu sou uma filha e vejo a minha mãe passar por umas situações muito difíceis. E está sendo muito especial”, define.

Como toda mãe, Isis está aprendendo a dividir o tempo entre o trabalho e o filho, Rael, do relacionamento com André Resende.

Mas ele está bem, está com o pai, o pai está lá mimando ele. Aí, hoje eu saí da gravação, cheguei em casa, mal olhei para ele, que eu tive que correr, tomar banho, me arrumar e sair de novo. Às vezes, dói o coração, mas eu acho que faz parte, né? Se a gente abdicar da nossa vida profissional, a gente… Eu, pelo menos, vou acabar infeliz. Então, eu tenho que tentar conciliar, mesmo que doa um pouquinho no início”, acredita.

Dar vida a Betina em Amor de Mãe será um desafio e tanto. “Ai, meu Deus! É muita coisa para falar. Betina, cara, foi um presente que o Zé [José Luiz Villamarim, diretor] me deu, enfim, toda a equipe, a Manuela [Dias, autora], eles me entregaram uma joiazinha. A Betina é uma mulher muito legal. Eu queria ser amiga da Betina. Só que ela tem uma vida que cê fala ‘cara, não estou acreditando que ela vai passar por isso’”, adianta.

Um dos conflitos de Betina será o relacionamento com Vicente (Rodrigo Garcia), que não se conforma com o fim do casamento e vai atormentar a vida da enfermeira.

São muitos acontecimentos na vida dela, intensos, sabe? Com profundidade lá embaixo. Uma delas, que eu estou muito feliz de poder levar para a sociedade, é a questão da violência contra a mulher. Ela sofre um relacionamento abusivo, tanto fisicamente, quanto verbalmente falando. E é muito intenso porque, assim, mostra o medo, mostra ela não querendo abrir a situação dela para outras pessoas”, revela.

Isis ressalta a importância de se discutir a violência contra a mulher, principalmente no momento atual. “Eu acho muito importante a gente levar essa questão porque o silêncio mata, né? Essas mulheres são chamadas de sobreviventes, olha isso? Não é uma vítima de abuso, é uma sobrevivente, porque o cara poderia ter matado ela. Ela é uma sobrevivente”, argumenta a atriz, que quer dar voz a essas mulheres.

Corre risco de vida. Se ela guarda a agressão para ela, ela corre o risco de morrer. Então, é muito importante você colocar isso numa trama, numa novela, que todo mundo vai assistir, que o povão vai assistir, a galera que não tem muito acesso, a galera que está lá na roça, que não sai de casa, morre de vergonha, acha que tem que ser aquela mulher subalterna. O cara está descendo a coça nela e ela olha para minha personagem e fala: ‘não, ela não está aceitando isso, porque eu tenho que aceitar, eu vou contar’”, torce.

Betina também terá outro conflito na novela. Enfermeira do hospital onde está internada Leila (Arieta Corrêa), mulher de Magno (Juliano Cazarré), em coma há oito anos. Isso aproximará a enfermeira de Magno, que também terá uma filha com doença autoimune, Brenda (Clara Galinari). A história dos dois compreende outros desdobramentos…

Eu não posso falar muito dessa relação, mas ali existe muita verdade, muita cumplicidade e muita clareza. Então, não é um relacionamento escuro, nem nada disso. É um relacionamento muito iluminado. Eu acho que é isso que choca as pessoas, sabe? É amor mesmo, sabe? Eu acho que os dois estão em uma situação muito difícil, saindo de relações muito difíceis. Eu acho que o amor, às vezes, nasce de uma forma muito torta. Nem sempre é um dia de sol, nem sempre o mar está calmo e quente. Às vezes, o amor vai nascer e vai estar uma tormenta. Aí cabe você aceitar esse amor ou não”, opina Isis.

O maior desafio na hora de compor a personagem, que transita em um hospital, foi vencer o medo de sangue. Porém, Isis garante que não houve problema em momento nenhum durante a preparação e as gravações da novela, ao contrário do que foi noticiado recentemente.

Quando era pequena, já (desmaiei ao ver sangue). Mas nunca cheguei, na preparação. Tudo mentira, inventaram isso. Imagine se eles iriam deixar eu passar mal e cair deitada no corredor do hospital, gente”, desmente.

Como outros atores do elenco de Amor de Mãe, Isis também está na reprise, em Vale a Pena Ver de Novo, de Avenida Brasil (2012) na pele da espevitada Suelen.

Foi muito incrível fazer aquele personagem, um presente, assim. Foi muito legal, foi um presente para mim esse personagem, de Emanuel [João Emanuel Carneiro], é outro gênio. É um cara que sabe escrever para as pessoas, fala a língua do público. E, cara, rever a Suelen, é um prazer, porque eu me diverti naquela novela, eu ria naquela novela. Teve uma cena que eu tive um acesso, eu cai atrás do sofá e eu não levantava mais, amor. Eu caí e não levantava. Aí, no final, eu olhei para o Thiago [Martins], e ‘continua a cena’. E eu tipo assim, passando mal”, diverte-se a atriz.

🔔Boletim RD1 | Notícias dos Famosos