Jair Bolsonaro se pronuncia sobre morte de Paulo Gustavo

Paulo Gustavo
Jair Bolsonaro lamentou a morte de Paulo Gustavo (Imagem: Reprodução – Agência Brasil – Globo/ Montagem – RD1)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se pronunciou sobre o falecimento de Paulo Gustavo, que faleceu na noite desta terça-feira (4), aos 42 anos, após complicações da covid-19.

“Meus votos de pesar pelo passamento do ator e diretor Paulo Gustavo, que com seu talento e carisma conquistou o carinho de todo Brasil”, declarou o chefe do Executivo, em seu perfil do Twitter.

Bolsonaro completou: “Que Deus o receba com alegria e conforte o coração de seus familiares e amigos, bem como de todos aqueles vitimados nessa luta contra a covid”.

Além do presidente, outros políticos também lamentaram o passamento do artista. “Brasil perde Paulo Gustavo. Um dos maiores nomes do showbiz do Brasil na última década. Paulo Gustavo deixa enorme legado ao teatro, tv e cinema do País. Meus sentimentos aos familiares e amigos”, escreveu o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), em sua conta no Twitter.

“Em nome da Câmara, manifesto a minha solidariedade e a de todos deputados aos familiares e amigos do ator Paulo Gustavo. Sua obra e seu talento conquistaram a alegria e a admiração de todos e sua partida, tão cedo, deixa enorme tristeza, vazio e dor no coração dos brasileiros”, declarou presidente da Câmara, Arthur Lira (PP).

O corpo do artista será velado no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. O local é usado com frequência para o velório de grande personalidades. O pedido foi feito pela família do artista e, prontamente, atendido pelo governo do Rio.

Paulo Gustavo deixa o marido, o médico Thales Bretas, e os dois filhos do casal, Gael e Romeu, ambos de 1 ano de idade.

O artista estava internado em hospital do Rio de Janeiro desde o dia 13 de março devido às complicações provocadas pela Covid-19. Seis dias depois, ele chegou a apresentar melhora no quadro geral.

Porém, no dia 22 do mesmo mês a situação regrediu e o comediante precisou ser intubado. Na ocasião, os médicos anunciaram que ele “necessitou entrar em ventilação mecânica invasiva, para ser tratado de forma mais segura”.

No dia 2 de abril, o quadro dele piorou novamente e ele passou a utilizar uma terapia que se assemelha ao uso de um pulmão artificial. Já no último domingo (2), Paulo Gustavo teve uma redução de sedativos e bloqueadores, chegou a interagir com médicos e o marido, Thales Bretas, mas depois sofreu uma piora.

MAIS LIDAS

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]
Veja mais ›