Na pandemia, Globo soube reinventar The Voice Kids

The Voice Kids
Na pandemia, monitores gigantes foram espalhados no palco do The Voice Kids (Imagem: Reprodução / Globo)

Foi ao ar neste domingo (20) o primeiro episódio inédito do The Voice Kids após a retomada da temporada. Diante das limitações impostas pela pandemia, a Globo se viu diante da necessidade de promover alterações no formato para tornar o desfecho possível.

Alinhada a essa nova realidade, a emissora foi feliz nas intervenções que promoveu. No estúdio, apenas apresentador e técnicos. Ou melhor, quase todos eles. Grávida, Simone Mendes (da dupla com Simaria) participou direto de sua casa.

Sua cadeira foi ocupada por um monitor de televisão. Na prática, o efeito ficou tão bem realizado tecnicamente que alguns internautas demoraram a perceber que a cantora não estava do lado da irmã.

The Voice Kids
Alguns internautas demoraram a perceber o truque de Simone, no The Voice Kids (Imagem: Reprodução / Globo)

Apresentações remotas no The Voice Kids

The Voice Kids
Candidatos ganharam clipes nas apresentações do The Voice Kids (Imagem: Reprodução / Globo)

Em nome da segurança, os talentos Kids também não embarcaram para o Rio de Janeiro. As crianças cantaram remotamente. Exatamente como esta coluna previu quando noticiou o retorno, as apresentações foram pré-gravadas, até para evitar a ocorrência de algum problema técnico que prejudicasse o candidato. Para assisti-las, vá ao Globoplay.

Em todos os números musicais, a Globo produziu uma espécie de clipe, valendo-se do recurso do chroma-key. Os cantores só estavam ao vivo, de fato, na hora de ouvir a decisão de seu técnico. Repetindo a estratégia utilizada para Simone, quatro monitores foram espalhados no palco.

É  verdade que, em condições normais, o programa proporcionaria ainda mais emoção à equipe e aos telespectadores. Ah, como um abraço faz falta… Por outro lado, é injusto classificar o que foi ao ar como ruim ou decepcionante.

Seja no palco ou em casa, a voz dos candidatos mantém o mesmo encanto. E este jornalista, desde já, faz questão de declarar sua torcida por Paulo Gomiz e Kauê Pena.

Foi gostoso de ver a vibração do escolhido a cada anúncio feito pelo júri. E também a emoção dos talentos que deixavam o programa.

O distanciamento não afetou àquilo que o The Voice Kids tem de melhor. O  programa cumpre com louvor a missão de entreter e emocionar.

Troca no júri

Há também de se destacar a troca no júri.  Mesmo após o afastamento de Claudia Leitte, era o seu nome que identificava o time. A veterana ainda interagiu com Mumuzinho.

Aliás, a saída da cantora ainda suscita algumas dúvidas. Ora, se Simone Mendes teve direito à participação remota, por que Claudia não conseguiu o mesmo benefício?

O fato da intérprete de Bola de Sabão estar passando a quarentena nos Estados Unidos talvez represente, efetivamente, uma dificuldade técnica. Colunista do R7, Flávio Ricco noticiou que a decisão da cantora teria gerado mal-estar, mas no vídeo, não houve qualquer indicativo de desconforto.

Lá em janeiro, ninguém imaginava o que estaria por vir. Se não vai terminar como a gente imaginava, a temporada do The Voice Kids pelo menos se encerrará de forma digna.

Em meio a todas as limitações, a equipe soube utilizar a tecnologia a seu favor. Com justiça, André Marques reconheceu, no fim da edição, o empenho dos profissionais para viabilizar o retorno.

Na contramão, a realização da Dança dos Famosos continua sendo desnecessária. A dança, afinal, requer contato físico. É a prova cabal de que o Domingão do Faustão se tornou refém de formatos.

CONTINUE LENDO →
Piero Vergílio é jornalista profissional desde 2006. Já trabalhou em revistas de entretenimento no interior de SP e teve passagens pelo próprio RD1. Em tempos de redes sociais, criou um perfil (@jornalistavetv) para comentar TV pelo Twitter e interagir com outros fãs do veículo. Agora, volta ao RD1 com a missão de publicar novidades sobre a programação sem o limite de 280 caracteres.