Rafa Brites se revolta com pessoas aglomerando durante pandemia e faz desabafo

Rafa Brites
Rafa Brites critica festas com aglomerações durante pandemia (Imagem: Reprodução / Instagram)

Rafa Brites usou o seu perfil no Instagram para mostrar sua indignação com as pessoas que estão aglomerando em meio à pandemia da Covid-19. O desabafo começou quando a apresentadora afirmou que está com saudade de ir a um pagode.

Eu postei o pagode, dizendo que eu estava com vontade de sair, de dançar. Aí algumas pessoas falaram: “Rafa, mas isso não parou no Brasil, tá…”, disse. Em seguida, ela contou que entrou no perfil Brasil Fede Covid, no Instagram, criado para denunciar casos de festas clandestinas, e ficou visivelmente revoltada:

Gente, parece que é outro planeta. Parece que eu vivo em outro planeta. Eu fiquei um ano sem ver os meus pais, meu filho de um ano e meio sem ir na escola, sem ver os amiguinhos. A Tainá, que mora a três casas da minha, a gente ficou seis meses sem se ver. E uma vai na casa da outra de máscara, a gente não chega perto. Eu não sei quem são essas pessoas. E se você é uma dessas pessoas que vai neste tipo de festa, vai se f**, vai tomar***, pessoa desgraçada… Não sou muito de falar palavrão, não é muito do meu costume.

A ex-global complementou: “É revoltante o que vocês estão fazendo. Pessoas ruins, pessoal do mal, pessoas sem coração. Vocês estão matando os pais, os avós, os tios, os amores, os maridos, as mulheres e o filho de pessoas que estão se cuidando. Que estão abrindo a mão muitas vezes de trabalhar, de ganhar o seu dinheiro. E aquelas pessoas que não podem abrir mão, você vai na p** da sua festinha, ficar dançando que nem um idiota. Pega o transporte público que um pai de família tem que trabalhar. Gente, chega me dar um enjoo...”.

Por fim, Rafa fez um alerta aos seus seguidores: “Se você me segue aqui e compactua com esse tipo de atitude, some daqui, some da minha vida. Se você é meu amigo, esquece a amizade, não se dirija mais a mim, não fale mais comigo, porque isso não me interessa, porque isso para mim é assassinato. Isso para mim é homicídio doloso, com dolo, intenção de matar. Aglomerando com a intenção de matar. Quem não tem vontade de ir para festa? Todo mundo quer. Eu só quero ver meus pais, poder abraçar as pessoas. Ontem eu postei “adoro um pagode”, tá bom, mas eu seria incapaz de juntar dez pessoas que fossem. É revoltante isso”.

Elson BarbosaElson Barbosa
Jornalista, encantado pelo entretenimento e pela possibilidade de contar e conhecer várias histórias ao mesmo tempo. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @ellsonbarbosa
Veja mais ›