BBB 2019
Hana, do BBB 2019, aproveitou para dar recado aos telespectadores (Imagem: Reprodução / Globo)

O clima pesou na casa do “BBB 2019”. As sisters se reuniram e falaram sobre algumas violências que sofreram na infância. Isabella foi uma delas, relatando, inclusive, que o agressor está preso. A youtuber Hana também lembrou do abuso que sofreu aos 15 anos de idade.

“Eu tava numa festa, peguei um menino em uma festa, fui no quarto com ele e rolou. Ele foi tomar banho, entrou um outro amigo dele no quarto e eu fiquei assustada. Ele começou que só queria fazer umas coisas, eu falando que não. Aí ele tirou para fora e eu tive que fazer umas coisas com ele. Ele me segurando, eu não queria, mas tava morrendo de medo”, contou a confinada.

Acompanhe tudo que acontece no BBB 2019 clicando aqui

“Eu tinha 15 anos, o outro amigo dele tava rindo lá. Eu não conseguia fazer nada, ele era muito mais forte que eu. Dois babacas, espero nunca mais ver na vida”, desabafou. Gabriela, presente na conversa, demonstrou solidariedade pela sister e Hana continuou contando. Dessa vez, relatou um caso de estupro envolvendo uma amiga.

“Enquanto a gente continuar culpando a vítima, não tem jeito de melhorar. Se alguém ficar perguntando: ‘Por que você foi pegar o garoto?’, nada vai melhorar. Preciso abrir mão da minha liberdade sexual para não ser estuprada?”, questionou, dando o recado para os telespectadores.

BBB 2019: Delegada fala sobre prisão preventiva de Vanderson

Foi só o “BBB 2019” anunciar os perfis escalados para o confinamento que internautas e telespectadores deram a famosa “stalkeada” nos nomes para descobrir um pouco do passado dos brothers e das sisters. Entre eles, estava o acriano Vanderson.

Acontece que as “investigações” apresentaram uma versão bastante complicada do rapaz. Não demorou muito para que denúncias contra ele viesse à tona. O Extra foi atrás dos casos e conseguiu contato com a delegada titular da Delegacia de Atendimento à Mulher de Rio Branco (Deam-Acre), Juliana de Angelis Carvalho.

Ela esclareceu que três mulheres acusam formalmente o acriano. Entre os crimes estão: agressão física, estupro e importunação ofensiva ao pudor. Sobre a possível prisão preventiva de Vanderson, ela descarta. “Neste momento, a permanência dele no programa fica a cargo da emissora. Ele está sendo investigado, não condenado. Avalio todo tipo de prova, principalmente porque os casos ocorreram há mais ou menos dois anos. Estamos levantando testemunhas, fotos, imagens… tudo que possa ser anexado aos autos”, detalhou.

Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Está opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!