BBC Londres, Al Jazeera, NYT e mais: Imprensa internacional exalta Marília Mendonça

Marília Mendonça
Morte de Marília Mendonça é alvo de sites, jornais e revistas internacionais (Imagem: Reprodução / Instagram)

A morte de Marília Mendonça foi alvo do noticiário internacional. O jornal norte-americano The New York Times citou a cantora como a “rainha da sofrência” e uma das fundadoras do “feminejo”, movimento da música popular brasileira que lançou vozes femininas na última década.

“Marília Mendonça foi icônica no sertanejo brasileiro, um gênero popular no Brasil”, informou o jornal. “A legião de fãs encontrou poder nas letras de suas canções, que imploravam às mulheres que rejeitassem relacionamentos ruins e abusivos, e contava histórias de personagens imperfeitos”, destacou.

Shannon Sims, da rede de TV Bloomberg, enalteceu o trabalho de Marília ao longo de mais de 10 anos de carreira. Ela descreveu a brasileira como a “Adele sertaneja”:

“Se você não conhece Marília Mendonça, eu a descreveria como uma espécie de ‘Adele sertaneja’, uma cantora que alcança vocais de ouro aparentemente sem esforço. Ela é conhecida por sua bondade, como Dolly Parton. Seus shows possuem um toque de Beyonce. Sua morte abala o Brasil como a de Amy Winehouse abalou o Reino Unido”.

A BBC de Londres resumiu: “Vencedora do Grammy Latino em 2019, Mendonça ficou famosa após focar nas experiências das mulheres com relacionamentos fracassados em suas músicas”.

A revista People exibiu a homenagem feita por Anitta após elogios ao trabalho da artista sertaneja. O britânico Daily Mail mencionou que a cantora “começou a compor músicas aos 12 anos e estreou em 2014” como cantora:

“Seu álbum ao vivo, de 2016, ganhou um certificado triplo de platina (por 240 mil cópias vendidas). O single principal do álbum, ‘Infiel’, foi a quinta música mais tocada nas rádios brasileiras naquele ano”.

Rede de TV Al Jazeera colocou Marília Mendonça como uma das “mais jovens estrelas” da música sertaneja. “Marília Mendonça, que ganhou um Grammy Latino em 2019 de melhor álbum de sertanejo, era muito popular em seu país natal. Ela contava com 22 milhões de seguidores no YouTube e mais de oito milhões de ouvintes mensais na plataforma Spotify”, expôs.

O britânico Mirror, a Associated Press, Reuters, a CNN e a TV Fox News, dos Estados Unidos, também falaram a respeito da morte de Marília Mendonça.

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›