Globoplay
Com vários títulos, Globoplay tem ganhado força nos últimos tempos (Imagem: Reprodução)

Vivendo a era da transformação dos veículos de comunicação – e forçada a se adequar aos novos tempo –, a Globo parece que não tem tido problema na hora de investir em streaming. Tanto que o Globoplay será a menina dos olhos do grupo pelos próximos, pelo menos, 10 anos.

Inicialmente criada para abrigar conteúdos exibidos na TV aberta, hoje, a plataforma detém de títulos inéditos, lançamentos próprios e produções estrangeiras. Segundo o presidente da plataforma, João Mesquita, a tendência é de que o Globoplay ganhe ainda mais investimentos.

“O Grupo decidiu investir na plataforma no médio e longo prazo. (A Globo) é altamente rentável, tem uma dimensão gigante, não está em queda e escolheu focar no Globoplay. […] Temos um caixa para investir que vai durar 10 anos, então corremos poucos riscos de mudar de estratégia. O investimento no Globoplay é prioritário e isso nos dá segurança e vantagem competitiva”, afirmou durante o Seminário Brasil Streaming 2019, segundo o site Tela Viva.

Montada na marca Globo, altamente consolidada, a plataforma agora está apostando nas possibilidades que o canal aberto possui para se comunicar com o público, e tirar a defasagem diante de outros concorrentes, como a Netflix.

“Com o Globoplay podemos trabalhar ainda mais na qualidade e, assim, produzir conteúdos mais ousados e diversos, pois não temos a obrigação de agradar a esmagadora maioria, não funcionamos sob a lógica da ditadura da audiência da TV aberta. Agradamos minorias em conjunto”, explicou Mesquita. Hoje, o Globoplay abocanha boa parte dos 80 milhões de usuários das plataformas digitais do grupo. O número exato não foi divulgado.

Além confirmar a possibilidade de investimento em conteúdos produzidos por produtoras independentes, Mesquita explicou que ainda não há nada em estudo sobre a inclusão de pacotes esportivos no line-up da plataforma. Por ora, os serviços Globosat do gênero, leia-se Premiere SporTV Play, prevalecem.

“O fato do Grupo ser um dos maiores compradores dos direitos de esporte no Brasil o coloca na frente de qualquer outro player. Não vamos obrigar ninguém a levar tudo, há opções de escolha, mas obviamente valorizando o consumidor que comprar mais de um serviço nosso”, pontuou.

 

Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!