Irandhir Santos viverá filho de Marcos Palmeira no remake de Pantanal

Pantanal
Irandhir Santos, o Álvaro de Amor de Mãe, está escalado para Pantanal; novela estreia em 2022 (Imagem: João Cotta / Globo)

Irandhir Santos, o Álvaro de Amor de Mãe, vai estar em Pantanal. A Curto-Circuito adianta, com exclusividade, o personagem reservado para o ator: José Lucas de Nada. Nos últimos dias, a coluna tentou confirmar tal informação com a Comunicação da Globo e profissionais envolvidos com o remake, incluindo o próprio Irandhir, mas não obteve resposta.

Zé Lucas é o primogênito do protagonista, José Leôncio. Na versão da Manchete, Paulo Gorgulho e Cláudio Marzo responderam pelos papéis. Marcos Palmeira viverá Zé Leôncio no remake da Globo. Palmeira tem 57 anos, apenas 15 a mais do que Irandhir.

A diferença de idade entre os intérpretes, contudo, encontra justificativa na trama de Benedito Ruy Barbosa – atualizada pelo neto deste, Bruno Luperi. José Lucas é fruto da primeira relação sexual de José Leôncio com a prostituta Generosa. O sobrenome “de nada” vem justamente da origem desconhecida até, claro, a aproximação com o fazendeiro.

Cabe lembrar que pai e filho acabam seduzindo a mesma mulher, Irma. As intérpretes de Generosa e Irma ainda não foram definidas; Kátia D’Ângelo e Elaine Cristina se encarregaram das figuras no original, de 1990.

Outra particularidade: há quem acredite que Zé Lucas foi concebido apenas para promover a volta de Gorgulho ao folhetim. É que o ator respondeu por Zé Leôncio na primeira fase, quando Irma era defendida pela estreante Carolina Ferraz. Na época, porém, Benedito revelou que o tipo sempre esteve na sinopse; a opção por Paulo é que se deu em razão do bom trabalho dele.

Falando nisso

A regravação de Pantanal vai contar também com Dira Paes (Filó), Jesuíta Barbosa (Jove), José Loreto (Tadeu), Julia Dalavia (Guta) e Osmar Prado (Joventino / Velho do Rio). Enrique Diaz e Juliana Paes participam da primeira fase, como Gil e Maria, pais de Juma Marruá, entregue a Alanis Guillen. Bruna Linzmeyer também integra os primeiros capítulos; Letícia Spiller é cotada para a “versão madura” de Madeleine.

Inspiração

Em alta na Record, o Power Couple Brasil ganhará nos próximos dias um “Cinema do Líder” para chamar de seu. A novidade é resultado de uma parceria fechada com a Amazon, que promoverá sua marca principal e também o Prime Vídeo para o casal de participantes que vencer as provas da semana.

A sala de cinema será acomodada na já conhecida Suíte Power, com diversos itens da marca e os principais lançamentos do streaming para as próximas semanas, algo bem parecido como é o que é feito no Big Brother Brasil, onde há alguns anos o Cinema do Líder deixou de ser uma simples distração para tornar-se uma importante vitrine para as atrações do Globoplay e da própria Globo.

A presença de marcas gigantes do streaming na televisão aberta, aliás, vem se tornando cada vez mais comum e reforçando o poder de comunicação do veículo que abrange 96,6% da população brasileira.

Deixou a desejar

Com rostos cada vez mais conhecidos pelo público das novelas, as séries brasileiras produzidas pelo streaming, em especial a Netflix, têm frustrado atores que lutam por representatividade na dramaturgia e acreditavam que a maior diversidade de conteúdo destes serviços por demanda contemplaria talentos incomuns do grande público.

Fica a sugestão

Em live com Regina Duarte, Narjara Turetta “ameaçou” promover um abaixo-assinado pelo resgate de Malu Mulher (1979-1980) no Globoplay. A série que marcou época por abordar questões femininas completou 42 anos nesta semana.

Duh Secco e Luiz Fábio Almeida
A coluna Curto-Circuito é assinada por Duh Secco e Luiz Fábio Almeida, editores-assistentes do RD1 e reúne, de terça a sábado, logo cedinho, o que é e vai virar notícia nas próximas horas envolvendo os movimentados bastidores da TV.
Veja mais ›