Globo recusa reality de namoro via celular e escala romances do passado para o Fantástico

Globo
Globo licenciou First Love, formato da BBC Studios sobre relacionamentos; emissora recusou projeto de namoro via celular (Imagem: Reprodução / BBC Studios)

Produzidos à exaustão pelo SBT e a Record nos últimos anos, formatos de programas de namoro nem de longe seduzem a Globo. A BBC Studios colocou à disposição da emissora líder de audiência o licenciamento do reality Phone Dater, onde casais têm encontros às cegas apenas trocando os seus celulares, com acesso total às mensagens, fotos e aplicativos. O canal não se interessou pelo projeto.

A Globo, contudo, acertou a produção de outro formato com a rede britânica: o First Love. O reality conta histórias de pessoas que estão curiosas sobre o que seu primeiro grande amor fez de sua vida. “Esses amantes perdidos se encontram novamente e se veem cara a cara depois de anos separados, seja corrigindo um erro do passado ou simplesmente reconectando-se com tempos anteriores”, descreve a BBC.

A versão nacional será produzida em breve para o Fantástico. “Os espectadores de Fantástico serão inspirados pelos ex-casais do First Love quando eles olharem para trás e pensarem em seus primeiros relacionamentos“, disse André Renaud, vice-presidente sênior de vendas de formatos globais da BBC Studios, à imprensa internacional.

Romance abafado

Personagem de José Mayer, Claudio Bolgari é uma das maiores vítimas dos cortes feitos na edição especial de Império (2014). No capítulo que foi ao ar na noite desta sexta-feira (23), Érika (Letícia Birkheuer), a intrépida assistente do venenoso Téo Pereira (Paulo Betti), descobriu o relacionamento extraconjugal do empresário com Leonardo (Klebber Toledo), mas não foram exibidas as sequências em que ele se frustra ao não encontrar o amante no apartamento.

1989 nunca foi tão 2021

O Salvador da Pátria
Luís Gustavo (Juca Pirama) em O Salvador da Pátria; novela de 1989 reflete país de hoje (Imagem: Bazilio Calazans / Globo)

Outra reprise, a de O Salvador da Pátria (1989), vem agitando as redes sociais por conta do radialista Juca Pirama. O personagem de Luís Gustavo na trama que o Canal Viva reapresenta de segunda-feira a sábado, às 14h15 e 0h30, usa do microfone para intimidar poderosos. Embora pareça aliado do povo, Juca é a personificação do que tanto critica.

Exposto por Marina Sintra (Betty Faria) e pelo jornal de Tangará, ele reage através de seu programa na Rádio Clube. Questiona “a imprensa livre” que calunia “um homem de bem” e pede “censura rigorosa aos jornais e todos os meios de comunicação“. Atento à movimentação de Pirama, Hermínio (Benjamin Cattan) demonstra preocupação. Tanto pela velocidade com a qual o radialista reúne forças junto ao povo, quanto pelo inexplicável enriquecimento. A ascensão da extrema-direita preocupa a todos.

O tipo em questão remete, conforme a web relata, às figuras que estão hoje no centro do poder. Spoiler: para alívio dos desafetos, e sorte do povo de Tangará, Juca Pirama sai de cena na próxima semana. Um tiro põe fim à vida do vilão, envolvido também com tráfico de entorpecentes – sendo capaz de mandar o irmão para a cadeia em seu lugar e assediar a cunhada desamparada.

Fabíola Reipert define

O Domingo Espetacular incorporou o espírito do quadro A Hora da Venenosa, do Balanço Geral. Para manter a vice-liderança de audiência, o jornalístico da Record recorre às polêmicas de famosos e ao sempre eficaz “por onde anda?”. Na edição de amanhã (25), a atração detalha as implicações de Nego do Borel junto à polícia – após denúncias de agressão por parte de ex-namoradas –, a disputa pela herança do cantor Wando e a vida que Marcello Antony, outrora galã da Globo, tem levado em Portugal.

Duh Secco e Daniel RibeiroDuh Secco e Daniel Ribeiro
A coluna Curto-Circuito é assinada por Duh Secco e Daniel Ribeiro, editor-assistente e repórter especial do RD1, respectivamente, e reúne, de terça a sábado, logo cedinho, o que é e vai virar notícia nas próximas horas envolvendo os movimentados bastidores da TV.
Veja mais ›