SBT se manifesta sobre novos títulos mexicanos na faixa Novelas da Tarde

SBT
Mayrín Villanueva (Alicia) em Si Nos Dejan; trama integra lista de apostas para a faixa Novelas da Tarde, do SBT (Imagem: Divulgação / Univision – Televisa)

Após o lançamento da nova vinheta da faixa Novelas da Tarde, e o “spoiler” envolvendo Gabriela Spanic, que surge na abertura caracterizada para a trama Si Nos Dejan, a coluna procurou a Comunicação do SBT para saber se há, de fato, possibilidade de exibição do mais novo sucesso da Univision / Televisa por aqui. A resposta foi positiva.

A emissora confirmou que há interesse em Si Nos Dejan, “assim como todas as produzidas nos últimos três anos”. Ou seja: títulos recentes devem passar a dividir a sessão com obras “mais antigas”, como acontece agora com Te Doy La Vida, de 2020, ao lado da terceira apresentação de Coração Indomável (2013) e da reta final de Amores Verdadeiros (2012).

Na próxima quarta-feira (29), o SBT promove a estreia do remake de A Usurpadora (2019). A edição especial vai ao ar às 18h30, entre Te Doy La Vida e o último capítulo de Amores Verdadeiros. Ainda não há certeza sobre a manutenção da trama nesta faixa, com exibição semanal, ou a presença em outro horário, em esquema diferente de veiculação.

A respeito dos últimos três anos, Thiago Fernandes, criador e apresentador do canal do YouTube Almanaque Latino, destaca a tendência da Televisa de buscar referências em séries, “na narrativa, nas temáticas ou até na duração”. “Na maioria das ocasiões, fracassou. E o curioso é que, em paralelo a isso, as tramas mais clássicas seguiram, apresentando resultados melhores”, conta Thiago.

Quanto às possibilidades para o SBT, Thiago Fernandes lista três obras – uma delas, a saga Vencer, dividida em três produções que também funcionam de forma independente. “Um projeto interessante da produtora Rosy Ocampo. São novelas 100% originais, e que tratam do empoderamento feminino, geralmente focado em quatro protagonistas”, destaca, complementando:

‘Vencer el Miedo’ tem Paulina Goto no elenco, foi gravada em 2019 e só exibida em 2020. ‘Vencer el Desamor’, gravada e exibida em 2020, fez ainda mais sucesso. E atualmente, Angelique Boyer e Érika Buenfil encabeçam ‘Vencer el Pasado’, com muito êxito. Aqui eles encontraram a fórmula de como modernizar as histórias, sem abrir mão do folhetim”.

A atualização de um clássico também integra a bolsa de apostas de Thiago, assim como o mais recente sucesso da gigante mexicana. “É um pouquinho mais antiga, mas não deixa de causar surpresa que o SBT não tenha trazido ‘Sin Tu Mirada’, de 2017, que é a mais recente versão de ’Esmeralda’”, ressalta. O enredo tradicional também faz a fama de La Desalmada:

Com um formato mais clássico, o grande sucesso do momento é ‘La Desalmada’, com Lívia Brito e José Ron. O êxito da novela foi tão imediato que escancarou o quanto o público estava carente de um melodrama clássico no horário nobre”.

Antes do folhetim, a Televisa usou a faixa das 21h30 para experimentações, como A Usurpadora, que o canal de Silvio Santos lança agora, e Rubi, disponível no Globoplay. “Dá pra dizer que as séries tiveram bons resultados, mas são produtos caros que ficaram pouco tempo no ar. A própria ‘Usurpadora’ teve uma excelente estreia, mas foi perdendo fôlego. Mas não deixa de ser curioso que o horário nobre da emissora foi o escolhido pra se experimentar tanto. Exibiram bio-séries sobre atores e cantores do passado, seriados como ‘Sem Medo da Verdade’ novelas divididas em temporadas…”, conclui Thiago Fernandes.

MAIS LIDAS

Duh Secco
Duh Secco é  "telemaníaco" desde criancinha. Em 2014, criou o blog Vivo no Viva, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.
Veja mais ›